Global Valuation & Performance (GV&P)

Global Valuation & Performance

A unidade de Global Valuation & Performance tem três funções principais:  

  1. Homogeneizar os procedimentos de avaliação das carteiras de organismos de investimento coletivo, fundos de pensões e carteiras geridas ou assessoradas pelas diferentes entidades que fazem parte da BBVA Asset Management respeitando, em qualquer caso, os requerimentos normativos que possam ser aplicáveis. 
  2. Ser a base de referência de preços e fornecer dados analíticos e de mercado das diferentes entidades, unidades e sistemas, tanto para a avaliação das carteiras e a determinação, em cada caso, do valor patrimonial líquido dos organismos de investimento coletivo ou fundos de pensões, como para o fornecimento das ferramentas necessárias para as funções de gestão dos investimentos e do risco.
  3. Constituir a fonte fundamental de rendimentos e estatísticas de desempenho dos organismos de investimento coletivo, em conformidade com os mais elevados padrões e respeitando, em qualquer caso, os requisitos regulamentares que possam ser aplicados.

Tudo isto sem prejuízo das funções de valorização e, em cada caso, do cálculo do valor patrimonial líquido que o departamento de valorização de cada entidade da BBVA Asset Management desempenhar, de acordo com os requisitos previstos na normativa aplicável.

Para o desenvolvimento destas funções, a unidade de Global Valuation & Performance está dividida pelas seguintes áreas especializadas:

1. Global Valuation & New Developments


O objetivo principal desta área é assegurar a adequação dos preços dos instrumentos nos organismos de investimento coletivo, fundos de pensões ou carteiras geridas pelas entidades integrantes da BBVA Asset Management através de um estrito seguimento. Adicionalmente está incumbida de capturar, calcular e distribuir dados analíticos (duração, TIR…) de instrumentos do mercado obrigacionista e "deltas" e "gammas" em OTCs.

Caso as funções de avaliação de carteiras geridas por entidades da BBVA Asset Management sejam desempenhadas por entidades alheias ao grupo BBVA, esta unidade encarregar-se-á de acordar as metodologias de avaliação e examinar, diariamente, as incidências nos preços.

2. Performance


O departamento de Performance Global tem como finalidade principal assegurar a integridade e precisão na medição dos resultados de investimento dos organismos de investimento coletivo, fundos de pensões e carteiras geridas pelas diferentes entidades da BBVA Asset Management, sendo responsável por:

  • Definir os critérios e metodologias a utilizar, realizar essas medições e distribuir a informação. Os métodos de medição e análise mais relevantes são a Performance contra Benchmark, Performance contra Peers e Performance Attribution.
  • Assegurar a definição conforme os padrões e a adequação dos dados de benchmarks, mantendo a informação dos mesmos, conciliando os rendimentos do índice com o obtido pelos seus cabazes constituintes e analisando a sua adequação.

Esta unidade está encarregue, além disso, de assegurar o cumprimento das normas GIPS (normas éticas internacionais de medição e apresentação objetiva, transparente e completa de informação de rendimentos de investimento de sociedades de gestão, aceites em mais de 30 países), estando incumbida da elaboração dos relatórios, da implantação das metodologias e procedimentos necessários para o seu cumprimento, da gestão documental e da relação com o avaliador externo do cumprimento.

3. Global Procedures and Alternatives (GP&A)


O departamento de Global Procedures and Alternatives é responsável pela normalização dos critérios e políticas de avaliação e performance a nível global. Uma das suas principais funções é garantir que o processo de admissão de novos ativos e intermediários financeiros cumpra rigorosamente os critérios corporativos, protegendo assim os interesses dos clientes. 

Esta área também é responsável por fixar os critérios de avaliação de ativos alternativos complexos, tais como fundos do Private Equity, Hedge Funds, Real Estate, empresas não cotadas e demais ativos que requeiram técnicas ou modelos de avaliação complexos, os quais deverão ser tomados em consideração pelos correspondentes departamentos de valorização, sempre no âmbito da normativa aplicável a cada produto e em cada jurisdição.

Best Practices


Convictos das vantagens de cumprir com as melhores práticas, fomos pioneiros, em Espanha, na adoção do "Global Investment Performance Standards" (GIPS), apresentando os resultados de fundos de investimento e dos fundos de pensões geridos pelas entidades integrantes do BBVA Asset Management em cumprimento desta normativa desde 2002.

Em Abril de 1999, a AIMR® (Association of Investment Management and Research, atualmente o CFA Institute) publicava, pela primeira vez, os padrões GIPS. Em Janeiro de 2010 foram adotadas as normas revistas, que refletem a cooperação conjunta de 35 Country Sponsors (países) e que ajudam a desenvolver e promover a adoção das normas GIPS. Esta última versão é uma atualização da edição de 2005, a segunda revisão desde a sua introdução em 1999.

O cumprimento das normas GIPS melhora a confiança dos investidores, pois é do seu conhecimento que a informação sobre o rendimento que se apresenta é uma representação justa e fiel dos resultados.

Os padrões GIPS são normas éticas de auto-regulação para a apresentação fiel e completa de informação sobre rendimentos de investimento que requerem às sociedades de gestão a apresentação de pelo menos 5 anos de rendimentos históricos, ou, se a sua existência for menor, desde a criação da entidade ou da estratégia.

Os padrões GIPS estabelecem uma série de requerimentos e recomendações, nas quais se definem os princípios e critérios geralmente aceites em relação aos dados origem, os critérios de agrupamento de contas com base em estratégias comuns de investimento (agregados), os métodos de cálculo de rentabilidades aceites, assim como a informação mínima que compõe o histórico de rendimentos e outra informação relevante a incluir, para uma adequada compreensão dos riscos por um cliente atual ou investidor potencial.

As normas GIPS constam de uma série de requisitos que as entidades devem seguir para poder declarar o seu cumprimento, assim como recomendações de livre adoção. Alcançar o objetivo de apresentar uma informação relevante, completa e fidedigna requer o cumprimento não apenas dos requisitos mínimos.

Na BBVA Asset Management, de acordo com o nosso compromisso de excelência e transparência, adotámos a maioria das recomendações de GIPS, e comprometemos-mos com a adoção de mais recomendações, na medida em que sejam relevantes para os nossos clientes e potenciais investidores.

Relatório GIPS BBVA Asset Management Relatório GIPS Pensões BBVA